Imagine uma realidade na qual a sua empresa conseguisse prever o futuro da sua demanda com uma precisão incrível. 

Um mundo no qual você pudesse antecipar todas as necessidades de seus clientes, ter um inventário totalmente organizado e saber exatamente o que vai vender, em quanto tempo e em quais quantidades. 

Tentador, não? Então, anote aí: esse mundo já está em processo de construção e pode deixar seu planejamento de demanda muito mais preciso, tudo graças ao avanço do machine learning aplicado à previsão de demanda. 

E como a previsão de demanda é a pedra angular das operações de empresas atacadistas, elas dependem de informações precisas, nas quais possam confiar, para que possam se adaptar para períodos de escassez ou explosão de pedidos. 

Hoje, vamos falar exatamente sobre isso e compartilhar um pouco de nossa experiência no desenvolvimento de soluções de análise de demanda. Assim,  você vai ter uma ideia de como essa tecnologia pode revolucionar a forma como a sua empresa enxerga o futuro. 

Vamos nessa?

Leia mais

O planejamento de vendas e operações, mais conhecido como S&OP, é um dos processos mais importantes para que as organizações estejam preparadas para enfrentar seus desafios. 

Em palavras simples, é como se uma empresa tentasse prever o futuro.

Mas, com tantas incertezas no mercado e uma enorme volatilidade da oferta e da procura dos consumidores, como fazer para realmente acreditar no que as estimativas apresentam?

De qualquer forma, as dúvidas que possam surgir não diminuem a importância do S&OP. Afinal de contas, o objetivo de um sales and operations planning não costuma ser entregar ‘um’ plano de ação e sim ‘O’ plano.

Para isso, é preciso existir um consenso entre todas as equipes envolvidas: de vendas, de operações, de novos produtos, do financeiro, e assim por diante. A partir disso, resta alimentar os estoques e carregar todos os dados no ERP.

Até o momento, tudo bem, certo? As equipes ficam satisfeitas com as decisões e o sentimento é que nada pode dar errado, até que tudo sai diferente do planejado e:

as vendas reais divergem das estimativas; 

os fornecedores se atrasam;

surgem todos os tipos de problemas na produção;

por fim, o plano é totalmente descartado.

Neste momento, até os mais otimistas em relação à eficácia do S&OP podem se sentir frustrados. E, de fato, ninguém pode culpá-los por isso. 

Mas, e se a gente olhasse para o S&OP a partir de uma nova perspectiva? Ao invés de querer criar ‘O’ plano, que tal se preparar para possíveis necessidades de ajustes no planejamento?

A verdade é que o futuro é incerto e o plano perfeito não existe. O que você pode fazer é considerar uma diversidade de cenários possíveis e refletir se o seu S&OP está sendo feito da melhor forma.

Para lhe ajudar, hoje vamos falar dos fundamentos do S&OP e pensar juntos como a sua empresa pode lidar com isso daqui pra frente. Siga com a leitura!

O que é S&OP?

Em um mundo ideal, o processo de planejamento das operações e das vendas é a iniciativa que tenta alinhar o planejamento de uma empresa com a demanda de seus produtos. 

Assim, o S&OP apresenta soluções que reduzem as ineficiências que podem resultar no desperdício de recursos, em um serviço ao cliente deficiente e no excesso ou insuficiência da produção. 

Em outras palavras, o S&OP é uma metodologia que combina todos os planos da sua empresa em um só para ter a melhor visibilidade possível de suas demandas futuras.

Aqui, vale uma pergunta: lembra que comentamos, no começo do artigo, que é preciso que todas as áreas estejam alinhadas?

Acontece que o mundo perfeito raramente se apresenta na realidade e alguns problemas na concepção do S&OP acabam sendo mais frequentes do que se espera. 

Para dar uma ideia das dificuldades, o último Zendesk Customer Experience Trends Report descobriu que 26% das empresas perceberam que é necessário encontrar novas formas de ter uma melhor colaboração entre os departamentos.

Outra questão crucial é a forma como uma organização lida com os dados disponíveis. Impressiona a quantidade de companhias que ainda não têm uma cultura data-driven, com um índice de mais de 70% deixando de aproveitar o que os dados podem oferecer.

E ainda há casos nos quais o S&OP baseia-se em previsões estatísticas, deixando de aproveitar os benefícios de, por exemplo, tecnologias como o machine learning aplicado à previsão de demanda.

A sua ferramenta de estimativa de demanda dos consumidores precisa incorporar outros dados, como a projeção de receitas, de lucros ou mesmo de ações de marketing. 

De qualquer forma, podemos detalhar as melhores soluções de S&OP mais adiante, ainda neste artigo. Agora, é melhor entender os benefícios e partir para as etapas da sua nova forma de pensar o S&OP.

Benefícios do S&OP

O S&OP apresenta uma série de vantagens que permitem que os gestores consigam identificar tendências de vendas e de marketing, seja para grupos específicos de clientes ou quando se trata de alguma vertical de produtos.

No geral, os principais benefícios do S&OP são:

melhora no serviço prestado ou produto entregue ao cliente;

aumento da rentabilidade da empresa;

aumento da receita;

diminuição dos prazos de entrega;

mais eficiência na gestão da previsão de demanda.

Este último ponto talvez seja o mais importante, já que o S&OP busca propor um plano unificado que considere todas as atividades relacionadas ao planejamento de demanda. 

Para criar um planejamento de demanda S&OP confiável, é fundamental integrar as estratégias da sua empresa com um software de planejamento da oferta e demanda. 

Neste sentido, soluções como o Calix permitem que você aumente em até 30% a acuracidade da previsão de demanda.

Etapas do planejamento S&OP

Para funcionar da melhor forma e dar os resultados que a sua empresa precisa, o S&OP tem que ser realizado com frequência constante. 

Na prática, seu planejamento tem que ser atualizado progressivamente em função das novas decisões de seu negócio e das mudanças do mercado. 

Abaixo, indicamos 5 passos para que seu Sales & Operations Planning seja o mais completo e eficiente possível. 

#01 Análise de marketing

Reunir os departamentos de Marketing, Compras, Vendas e Supply Chain para que eles compartilhem suas contribuições e ideias sobre a oferta de produtos e calendários existentes.

#02 Análise da demanda

Os responsáveis pela previsão de demanda e de vendas podem reunir as informações do ponto anterior e carregar os dados e os principais indicadores S&OP  em uma plataforma de planejamento de demanda.

Com as previsões iniciais na mão, é hora de compartilhar as informações com os outros stakeholders da sua companhia para criar um plano tentativo de estimativas de demanda.

#03 Análise da oferta

Gerentes de produção e da cadeia de suprimentos repassam as previsões para checar se elas são coerentes com a capacidade produtiva, com as estimativas de estoque e a disponibilidade de recursos humanos.

A partir daí, executa-se a produção para verificar se é realmente possível entregar a demanda total ou mesmo parcial, com relação ao que foi definido previamente.

#04 Revisão do planejamento 

Aqui, entram em jogo outros departamentos, como o financeiro, o de vendas e de marketing. Em conjunto com os gestores da cadeia de suprimentos, verificam-se os diferentes cenários executados. O objetivo desta etapa é revisar os impactos no orçamento.

#05 Revisão final

Os diretivos, com o apoio de todos os outros departamentos envolvidos previamente, escolhem o melhor cenário, entre as variações encontradas, para executar.

Por último, e não menos importante, você poderia se perguntar se ferramentas como o Calix são fáceis de usar. 

A resposta é um definitivo sim, já que o software possui interface intuitiva, orientada a insights para que os clientes consigam atuar em prol do aumento de eficiência do negócio. 

Além disso, possuímos um time para contribuir com sugestões de melhorias e compartilhamento de melhores práticas de S&OP. Chegou a hora de sua empresa entrar pro time dos negócios inteligentes. Marque uma conversa com um de nossos especialistas e garanta o sucesso do seu futuro.

Quando o assunto é demanda de clientes, Steve Jobs, certa vez, disse: “O nosso trabalho é descobrir o que eles desejam, antes mesmo que eles queiram”. Jobs acreditava que as empresas precisavam “conseguir ler o que ainda sequer estava escrito”. 

Quem trabalha com formas mais tradicionais ou com o novo planejamento de demanda faz exatamente isso: considera informações históricas e as mais atuais para tentar quantificar o volume necessário para suprir o consumo esperado.

Mas, cá entre nós, gerar previsões é só o começo. E é a única coisa em comum entre métodos anteriores e as novas formas de planejar suas demandas. Atualmente, é preciso ir além.

O sucesso real das novas estimativas de consumo combinam múltiplas áreas e disciplinas, com impacto na política de preços, na escalabilidade da empresa, na necessidade de contratação de pessoal, entre muitas outras. 

E, felizmente, para os profissionais de análise de demanda, as coisas mudaram muito e, atualmente, as organizações contam com muito mais ferramentas de previsão para se posicionarem. 

Por exemplo, previsão de demanda e machine learning agora andam juntos e as novas tecnologias de IA (inteligência artificial) são capazes de entregar previsões muito mais assertivas. 

Aqui na iSystems, só pra você ter uma ideia de como o novo planejamento de demanda é eficiente, já desenvolvemos soluções com índices de acurácia que performaram a impressionante marca de 90% em previsões de sell-out.

Se você quer aprender mais sobre como ‘ler o que ainda não foi escrito’, continue com a gente e siga o post até o fim!

Planejamento de demanda: desafios a superar

Comecemos logo falando de  algo mais prático e tangível? 

Neste tópico, vamos dar uma boa olhada no que gera mais inconvenientes e dá mais dor de cabeça em diversos segmentos, quando falamos de previsão de demanda. 

Em linhas gerais, a grande maioria dos nossos clientes que procura melhorar suas estimativas de demanda enfrenta as seguintes dificuldades:

volume de dados grande demais para ser analisado;

assertividade das previsões muito baixa;

deficiência de previsibilidade sobre tendências de consumo;

morosidade para se adaptar às novas tendências do mercado;

muito tempo dedicado à extração de dados em planilhas.

Se algum, ou vários desses problemas, acontecem na sua empresa, saiba que você não está sozinho, já que a lista acima apresenta deficiências mais comuns em organizações de vários segmentos.

Só que os desafios também podem ser entendidos como oportunidades e, na sequência, compartilhamos com você alguns resultados de empresas que decidiram usar nossas tecnologias de previsão de demanda.

Gráfico de linha mostrando uma previsão de demanda irregular e imprecisa, contrastando com a promessa do Calix de planejamento de demanda rápido e assertivo usando Inteligência Artificial.

01# Indústria dos Cosméticos

Em um big player das indústrias de cosméticos, o uso do Calix resultou em:

aumento de 16% na taxa de assertividade de previsão da demanda;

uma redução de 14,7% para 1,1% no desvio entre previsão de demanda e demanda real;

equilíbrio dos estoques, eliminando excessos e falhas.

Confira mais resultados aqui.

#02 Indústria Farmacêutica

Já no setor farmacêutico, os resultados foram igualmente notáveis:

melhoria de 20% na redução do WMAPE (Weighted Mean Absolute Percentage Error);

funcionamento ininterrupto, mesmo sem a presença das equipes ou em momentos de realocação;

taxa de acurácia superior a 80% na previsão de demanda.

Veja essas e outras conquistas em nosso case.

#03 Indústria de Medicamentos Veterinários

Por meio de nossa avançada abordagem de IA na produção de fármacos veterinários, conseguimos entregar:

literalmente, uma explosão nas vendas, com um aumento de 65,95% em relação ao ano prévio ao Calix;

redução de 20% nos erros de previsão de demanda;

redução do erro em 83% dos produtos testados.

Quer ver o que mais melhoramos? Confira os detalhes aqui.

Planejamento de demanda e dados: a parceria perfeita

E já que começamos falando de alguns dos desafios superados com o Calix, na previsão de demanda, agora é hora de entender o papel dos dados na criação de estimativas de consumo. 

De fato, tudo começa pelos dados. 

Eles são o ativo mais importante para as empresas que querem impulsionar um desenvolvimento estratégico. Atualmente, quem é data-driven tem muito mais chances de obter uma vantagem competitiva significativa. 

Os dados são o combustível para que os novos métodos de planejamento de demanda possam entender o comportamento, as preferências e qualquer new trend que passe pela cabeça dos clientes. 

É exatamente a partir da análise de dados na previsão de demanda que as empresas são capazes de adaptar seus produtos e serviços para atender a toda e qualquer necessidade específica de seu público-alvo.

Só quem entende o seu público é capaz de oferecer a experiência que ele espera ter, melhorar os índices de fidelização e ter mais chances de prever o que as pessoas ainda vão fazer. 

De dentro para fora e de fora para dentro

As tecnologias usadas na previsão de demanda ajudam seu negócio a estimar o que vai acontecer da sua porta para fora, ou seja, nas prateleiras. 

Mesmo assim, quando falamos do que acontece entre ‘as quatro paredes’ da sua organização, as estimativas de consumo têm um impacto ainda maior. 

Por quê? Porque os dados cumprem um papel-chave na otimização de sua eficiência operacional e na hora de planejar a atribuição de recursos na sua empresa. 

A análise dados dos processos permite que você melhore toda a cadeia de suprimentos, o desempenho dos funcionários e identifique áreas onde pode melhorar

Quer mais vantagens? O novo planejamento de demanda baseado em dados ainda pode fornecer insights sobre mercados inexplorados, novos produtos ou mesmo tendências emergentes, como citamos brevemente acima. 

E só pra fechar esse tópico, antes de começar o próximo, tem mais uma frase de Jobs que “Você tem que confiar em algo, destino, vida, karma, seu intestino, qualquer coisa”. 

Que tal, além de tudo isso, você basear sua confiança também em dados, aproveitar os novos métodos de planejamento e combinar tudo isso em prol do seu negócio?

Um laptop exibe um gráfico de previsão de demanda irregular, contrastando com o convite do Calix de aumentar a precisão em até 30% usando IA. As mãos de uma pessoa estão posicionadas no laptop, prontas para usar a ferramenta.

Inovações e tendências no planejamento de demanda

Com tudo o que vimos até agora, no post de hoje, fica claro que está mais do que na hora da sua empresa ou indústria apostar na inteligência artificial para ter um planejamento mais eficiente. 

Por inovação, entenda que a necessidade agora é incorporar tecnologias de ponta. IA, ML e Big Data estão no centro do novo planejamento de demanda das empresas de hoje em dia.

Por tendência, o caminho é escolher o melhor software de previsão de demanda e automatizar esse processo para deixar de perder tempo com planilhas e previsões estatísticas, que já não entregam resultados. 

Conheça o Calix e você vai ver como tudo o que descrevemos no post de hoje pode fazer parte do seu novo set de ferramentas de previsão de demanda. 

Você que trabalha com planejamento de demanda sabe que seus resultados vêm da incansável e obstinada leitura e interpretação de inúmeros gráficos, tabelas e números na hora de gerar insights.

Mas o que você e suas equipes fazem quando querem saber se os seus processos estão com algum tipo de problema? 

Mais ainda: qual é a melhor forma de encontrar a origem de desvios na eficiência do planejamento?

A grande verdade é que, sem os indicadores de planejamento de demanda certos, o mais provável é que você continue apagando incêndios ou lidando com operações que acabam saindo mais caras do que deveriam.

Em situações como essas, é comum até se sentir inseguro com a sua colaboração quando a acurácia das suas previsões diminuem. 

Inclusive, você pode até já estar no caminho certo e ter interesse em buscar novas formas de planejar a demanda com base em dados. Mas, mesmo assim, ainda parece que falta alguma coisa, e que é possível melhorar o uso das informações à disposição?

Bem, se você percebe que entende bem como os gráficos funcionam, mas não sabe direito como lidar com os dados individuais, continue com a leitura e vamos mostrar como usar a tecnologia a seu favor!

O que são os indicadores de planejamento de demanda?

Os indicadores de planejamento de demanda são métricas que servem para analisar, de forma direta ou indireta, se o seu processo demand planning é feito corretamente. 

Planejamentos realizados sem KPIs (indicadores chave de desempenho) de qualidade não têm como ajudar a melhorar seus processos nem impulsionar os ajustes necessários para operações mais eficientes. 

Aqui, vale a pena comentar que planejamento de demanda e previsão de demanda são coisas diferentes. A previsão tenta ‘adivinhar’ as quantidades que o mercado vai adquirir, enquanto o planejamento permite que você se prepare para o volume estimado.

Quais são os principais indicadores de planejamento de demanda?

Medir é fundamental, mas saber o que medir é mais importante ainda. Entre os indicadores de planejamento de demanda mais relevantes para a sua organização, considere os seguintes:

#01 Disponibilidade

#02 Shelf (OSA)

O KPI OSA é a sigla, “disponibilidade na prateleira”, em uma tradução livre do inglês. 

Por que ele é importante? Imagine que, após todos os esforços da concepção de um produto, desenvolvimento, fabricação, distribuição e marketing, os clientes vão às lojas e diretamente não encontram o que você oferece. 

Em um caso assim, acontece a ‘ruptura’, e seja você do varejo ou da indústria, vai sofrer com a perda de faturamento. E se um produto não está disponível, é preciso saber os porquês dessa falta.

É aí que o OSA compreende seus próprios indicadores, entre alguns dos quais são:

Previsão: permite que as quantidades corretas de um item sejam solicitadas e transportadas para os locais de atendimento ao público.

Execução: relativo à manutenção dos níveis ideais de estoque, envolvendo a coordenação entre os times das lojas e os responsáveis pelo supply chain do fornecedor.

Gerenciamento de estoques: gestão dos estoques focada no suporte às quantidades demandadas pelos usuários e/ou clientes.

Reabastecimento: índice que mede os níveis de produtos no ponto de venda e dispara novos pedidos para o centro de distribuição, sempre que seja necessário repor.

Um dos resultados mais importantes deste indicador de planejamento de demanda é a taxa de retorno (TR). Seu cálculo funciona multiplicando o total de produtos devolvidos pela quantidade de vendas e dividindo tudo por 100. Naturalmente, o objetivo é zerar a TR.

#03 Cobertura de estoque

A cobertura de estoque é a métrica que indica o intervalo de tempo, normalmente expresso em dias, durante o qual a sua empresa pode satisfazer demanda dos clientes com os inventários existentes em estoque. 

Aqui, o cálculo é simples: divide-se a quantidade total de itens armazenados pela média de vendas de um período em particular. Se o estoque não for capaz de abastecer as lojas, é quando acontece a ruptura, já citada mais acima, quando falamos da OSA.

#04 Acuracidade

A fórmula comumente empregada para calcular a acuracidade é a seguinte: digamos que a demanda efetiva por um produto é de 100 unidades, e a demanda prevista é de 90. Neste caso em particular a acuracidade será de 90%.

Na sequência, você vai conhecer como uma solução em tecnologia pode ser alimentada com esses e outros indicadores para gerar melhores planejamentos de demanda.

Business Intelligence (BI) com foco em demanda

Quem trabalha com inteligência, trabalha menos, e entrega melhores resultados. 

Por exemplo, se a sua organização ainda usa planilhas carregadas manualmente na hora de pensar o planejamento de demanda, fica sujeita a problemas como:

  • erros humanos;
  • incontáveis horas de carga manual;
  • da dependência de quem já esteja familiarizado com a planilha;
  • restrições de volumes de dados;
  • amostragem reduzida de dados;
  • incapacidade de prever padrões complexos.

Além disso, cada organização é um mundo à parte e precisa contar com soluções que permitam a customização de gráficos. Afinal de contas, para gerar valor, é importante trabalhar da forma como você mais precisa. 

Acompanhar as variações do mercado também é algo fundamental. 

Sobre isso, uma solução que acompanhe mudanças no câmbio, na taxa de juros, nos índices de desemprego, entre outras condicionantes que afetam o poder de compra dos clientes e as variações de demanda é imprescindível para a entrega de previsões mais assertivas. 

Com uma ferramenta de business intelligence com foco em demanda, você também vai aproveitar todo o poder dos melhores algoritmos de IA que combinam previsão de demanda e Machine Learning para obter resultados claramente superiores aos que podem ser obtidos com planilhas de Excel. 

Solução para o planejamento de demanda

Chegando a este ponto do artigo, é hora de indicar uma ferramenta capaz de lidar com todos os KPIs que citamos anteriormente e muitos outros, tudo para automatizar e entregar o melhor caminho para que o seu planejamento de demanda seja o mais assertivo possível. 

Com o Calix, lidar com dados vai ficar mais simples e você vai deixar de depender de outros recursos internos para gerar seu padrão. Mais uma vez, para reforçar: abandone as planilhas e aposte em soluções inteligentes. 

E quando o mercado mudar, do nada, como costuma fazer, e for necessário realizar novas tomadas de decisão para mudar planos de SKU, o Calix também é seu maior aliado. 

Há muitas outras funções no Calix que vão, literalmente, revolucionar a forma como você lida com o seu planejamento de demanda. Quer saber mais e ter um demonstrativo de nossa acurácia? Solicite uma conversa com um de nossos especialistas!

Descubra as razões por trás da escolha da Inteligência Artificial conhecendo os desafios iniciais e obtendo dicas para implementar IA nas indústrias. Se você deseja conhecer mais, confira nosso artigo sobre a eficiência da Inteligência Artificial nas indústrias.

A capacidade de atender à demanda do mercado enquanto se evita o excesso de estoque é um desafio que muitas empresas enfrentam.

Neste artigo, você encontrará estratégias detalhadas para otimizar sua cadeia de suprimentos e manter o equilíbrio perfeito entre oferta e demanda. 

Além disso, você descobrirá como uma ferramenta inovadora, o Calix, baseada em inteligência artificial, pode revolucionar sua gestão de estoque e previsão de demanda.

Então não perca a chance de aprimorar sua cadeia de suprimentos e aprender a como evitar excesso de estoque. Clique no link abaixo para conferir o artigo completo e descobrir o como ter sucesso na gestão de estoque e na cadeia de suprimentos. Boa leitura.

O que é Supply Chain e qual seu papel em negócios bem sucedidos? 

O Supply Chain, ou cadeia de suprimentos em português, é um elemento essencial em operações empresariais bem-sucedidas. 

Em termos simples, o Supply Chain engloba todas as etapas envolvidas em levar um produto ou serviço do fabricante ao cliente final. Essas etapas incluem aquisição de matéria-prima, produção, armazenamento, distribuição e entrega. 

Cada uma dessas etapas desempenha um papel vital na garantia de que os produtos ou serviços cheguem aos consumidores da forma mais eficiente possível.

Aquisição de matéria-prima: A cadeia começa com a obtenção de matérias-primas ou componentes essenciais. Essa fase envolve negociações com fornecedores, acordos contratuais e, cada vez mais, a consideração de fatores sustentáveis e éticos na escolha de fornecedores.

Produção: Após a aquisição, os materiais passam pela fase de produção. Nesse ponto, a eficiência é essencial para evitar atrasos na entrega e excesso de estoque. A automação e a tecnologia desempenham um papel crescente na otimização desse estágio.

Armazenamento: Produtos acabados e componentes são armazenados em instalações de armazenamento. A gestão de estoque é crítica aqui, pois como evitar excesso de estoque pode ser caro e ineficiente, essa falta pode levar à perda de vendas.

Distribuição: A fase de distribuição envolve o transporte dos produtos para os pontos de venda ou para os clientes finais. Novamente, a eficiência é chave, e a roteirização inteligente e a logística eficaz podem economizar custos significativos.

Entrega ao cliente final: A entrega bem-sucedida dos produtos aos clientes é o último elo da cadeia. Isso envolve não apenas entregar o produto no prazo, mas também garantir que ele chegue em perfeitas condições e atenda às expectativas do cliente.

Qual a importância de estar preparado para os desafios no mundo empresarial?

O mundo dos negócios é repleto de desafios em constante evolução. Esses desafios podem surgir de diversas formas, desde mudanças nas demandas do mercado até crises econômicas. É essencial que as empresas estejam preparadas para lidar com esses desafios, pois sua capacidade de resposta pode determinar seu sucesso ou fracasso.

E um desafio comum que as empresas enfrentam é o excesso de estoque. Isso ocorre quando uma empresa mantém níveis de estoque muito altos, resultando em capital amarrado e custos de armazenamento significativos. 

E ao entender como evitar excesso de estoque, pode ocorrer por várias razões, como previsões de demanda imprecisas, erros de planejamento ou falta de visibilidade na cadeia de suprimentos.

A preparação para os desafios empresariais, como o excesso de estoque, desempenha um papel vital em manter a saúde e a competitividade da empresa. Aqui estão algumas maneiras pelas quais a preparação é crucial:

Resiliência operacional: Empresas bem preparadas são mais resistentes a choques e interrupções. Elas podem ajustar rapidamente suas operações para lidar com desafios inesperados, como flutuações na demanda.

Eficiência na cadeia de suprimentos: A preparação inclui o desenvolvimento de uma cadeia de suprimentos eficiente. Isso significa ter visibilidade sobre o fluxo de produtos desde a produção até a entrega, permitindo ajustes em tempo real para evitar estoques em excesso.

Tomada de decisão informada: A preparação envolve a coleta e análise de dados relevantes. Com informações precisas, as empresas podem tomar decisões informadas sobre compras, produção e distribuição, evitando estoques em excesso.

E para evitar o excesso de estoque, é crucial estar preparado e adotar práticas adequadas de gestão de estoque:

Previsão de demanda: Utilize dados históricos e técnicas de previsão para estimar a demanda futura com precisão.

Monitoramento constante: Mantenha um controle constante dos níveis de estoque e ajuste as ordens de compra de acordo com as necessidades reais.

Integração da cadeia de suprimentos: Tenha uma visão clara e integrada de toda a cadeia de suprimentos para identificar gargalos e evitar a acumulação de produtos.

Estar preparado para os desafios no mundo empresarial é fundamental, e um desses desafios críticos é evitar o excesso de estoque. 

A preparação não apenas ajuda a enfrentar os obstáculos, mas também a evitá-los, economizando recursos valiosos e mantendo a empresa ágil e competitiva em um mercado em constante mudança. Portanto, a preparação é a chave para o sucesso sustentável nos negócios.

Como a pandemia afetou a cadeia de suprimentos?

A pandemia da COVID-19, que começou em 2019, teve um impacto significativo em muitos aspectos de nossas vidas, incluindo a maneira como as empresas gerenciam suas cadeias de suprimentos. 

Pra você ter uma ideia a pandemia causou perturbações sem precedentes na cadeia de suprimentos global. Aqui estão alguns dos principais impactos:

Interrupções na produção: As fábricas em todo o mundo foram fechadas ou operaram com capacidade reduzida devido a bloqueios e regulamentações de distanciamento social. Isso resultou em atrasos na produção.

Escassez de matérias-primas: A interrupção nas viagens e no comércio internacional levou a uma escassez de matérias-primas essenciais, afetando a capacidade de produção.

Aumento da demanda por produtos essenciais: A demanda por certos produtos, como alimentos e itens de saúde, aumentou consideravelmente, levando a picos de pedidos que muitas empresas não estavam preparadas para atender.

Desafios logísticos: Restrições de transporte e congestionamento nos portos resultaram em atrasos na entrega.

E como um dos principais desafios que as empresas enfrentaram durante a pandemia foi o excesso de estoque. Isso ocorreu devido a estoques que estavam lotados pelo mundo e viram problema diante da demanda fraca. O excesso de estoque é prejudicial, pois amarra capital e espaço de armazenamento, aumentando os custos operacionais.

A pandemia alterou a maneira como as empresas gerenciam suas cadeias de suprimentos. E aprender com essas mudanças é crucial, ressaltando também como evitar excesso de estoque ao adotar estratégias ágeis para enfrentar as interrupções tornando prioridade para garantir a resiliência das cadeias de suprimentos.

Quais estratégias utilizar para otimizar a cadeia de suprimentos e evitar excesso de estoques em mercados cada vez mais dinâmicos?

Como o excesso de estoque ocorre quando uma empresa mantém mais produtos em seu inventário do que o necessário para atender à demanda do mercado. Isso pode ocorrer devido a várias razões, incluindo previsões de demanda imprecisas, compras excessivas ou ineficiências na cadeia de suprimentos.

Por isso, neste tópico vamos te mostrar estratégias de como evitar excesso de estoque: 

Aprimoramento das previsões de demanda: Uma das causas mais comuns do excesso de estoque é a previsão de demanda imprecisa. Investir em sistemas avançados de previsão de demanda, que consideram dados históricos, sazonalidade e eventos imprevisíveis, pode melhorar significativamente a precisão das previsões.

Implementação do just in time (JIT): O JIT é uma abordagem que envolve receber suprimentos apenas quando necessário. Isso reduz a necessidade de manter grandes estoques e ajuda a empresa a responder de forma ágil às mudanças na demanda.

Colaboração na cadeia de suprimentos: Compartilhar informações em tempo real com fornecedores e parceiros logísticos pode melhorar a visibilidade da cadeia de suprimentos. Isso permite respostas mais rápidas a mudanças na demanda ou na disponibilidade de materiais.

Diversificação de fornecedores: Depender de um único fornecedor pode ser arriscado. Diversificar as fontes de suprimento pode ajudar a mitigar os riscos de escassez e garantir um fluxo contínuo de materiais.

Monitoramento de estoques de perto: Manter um controle rigoroso dos níveis de estoque é fundamental. Isso inclui identificar produtos obsoletos e implementar políticas claras de reabastecimento.

Em mercados dinâmicos, otimizar a cadeia de suprimentos é vital para o sucesso empresarial e saber como evitar excesso de estoque é uma parte fundamental desse processo. 

Ao adotar estratégias como previsões de demanda precisas, implementação do JIT e colaboração na cadeia de suprimentos, isso pode levar a uma empresa a enfrentar os desafios de um mercado em constante mudança.

Conheça o Calix

Investir em previsões de demanda precisas, implementar o Just in Time, promover a colaboração na cadeia de suprimentos e monitorar estoques de perto são medidas cruciais. Elas não apenas ajudam na questão de como evitar excesso de estoque, mas também tornam toda a cadeia de suprimentos mais eficiente e ágil.

Lembre-se de que a otimização da cadeia de suprimentos não é apenas uma estratégia de redução de custos; ela melhora a eficiência, a satisfação do cliente e a capacidade de resposta às mudanças no mercado.

E se você está buscando uma solução avançada para otimização da cadeia de suprimentos, conheça o Calix. Essa ferramenta baseada em inteligência artificial pode ser o parceiro ideal para aprimorar sua gestão de estoque e previsão de demanda

Então não deixe de conhecer como o Calix pode ser a solução que sua empresa precisa para evitar o excesso de estoque e manter sua cadeia de suprimentos eficiente. Clique aqui para saber mais sobre o Calix e transformar sua gestão de estoque.

Inteligência artificial é um termo que ecoa com promessas de inovação e eficiência, e o campo do planejamento de demanda certamente é impactado de diversas formas.

Mas a pergunta que você deve estar se fazendo é: como exatamente essa tecnologia funciona e como a IA consegue lidar com a complexidade das interações na cadeia de suprimentos e trazer insights acionáveis?

Neste artigo, vamos examinar essas questões em detalhes, mostrando desde os fundamentos básicos do planejamento de demanda até os mais avançados.

O lançamento de novos produtos inovadores é um fator crítico na hora de manter a competitividade para alcançar a acurácia e precisão. Contudo, essa tarefa desafiadora exige uma abordagem estratégica, na qual o papel do planejamento de demanda se destaca de maneira fundamental.

A luta constante com a ruptura de estoque é uma batalha que os planejadores de demanda enfrentam diariamente. Quando se trata de mercados dinâmicos, onde as mudanças podem ocorrer a qualquer momento, esse desafio se intensifica.

Por isso, neste artigo vamos mostrar de forma aprofundada sobre o tema, explorando estratégias eficazes para evitar a temida ruptura.